Sacolas de papel ou plástico? Entenda qual a mais sustentável!

Sacolas personalizadas

Apenas no Brasil, mais de 4 bilhões de sacolas de plástico vão para o lixo todo ano, em sua grande parte sem contar com nenhuma forma de reutilização. Além disso, a cada hora no nosso país, cerca de 1,5 milhão de novas sacolinhas de plástico são distribuídas!

Se esses números te assustam, então imagina o quanto que a natureza também não se assusta com tanta sacolinha por aí…

A gente sabe que cuidar do do meio ambiente e reduzir o consumo sacolas de plástico, além de tomar medidas que diminuam o impacto ambiental das empresas não é mais uma tendência: já é realidade e dever de todos. Além disso, é uma ótima oportunidade para ser mais eficiente e reduzir custos, como mostramos no nosso artigo sobre sustentabilidade.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, apesar de as sacolas plásticas em si não serem um vilão, o seu consumo exagerado no Brasil acabou se tornando o inimigo número um da preservação do meio ambiente. Por causa disso, se tornou lei que a oferta gratuita das sacolas de plástico nos supermercados em alguns estados seja extinta, como no Rio de Janeiro.

Por que tanto alarde para um aparente inofensivo saco plástico?

E quais outras alternativas podemos utilizar no lugar da sacolinhas?

ENTENDENDO AS SACOLAS PLÁSTICAS

Produção

Desde o seu processo de produção, as sacolas de plástico já apresentam características não sustentáveis. Isso porque sua principal matéria-prima, o polietileno, faz com que as sacolas demorem cerca de 200 anos para se degradarem naturalmente. Além disso, o processo de decomposição do plástico libera gás carbônico, contribuindo para o aumento do efeito estufa.

Descarte

E, mesmo que o descarte da sacolinha aconteça de modo correto, infelizmente não é o mais comum de se ocorrer. Além disso, o plástico representa problemas para aterros e lixões. Devido a sua impermeabilidade, ele retém a água e torna o solo também impermeável. A partir disso, o lixo cria camadas de plástico que, por sua vez, aumentam a ocorrência de bolsões de gás, os quais podem liberar metano para a atmosfera.

CONHEÇA AS SACOLAS DE PAPEL!

Mas nem tudo está perdido!

Entretanto, uma alternativa que pode ser a solução ideal para você abandonar as sacolas plásticas são as sacolas de papel. 

Apesar de não ser tão nova, a sacola de papel tem se mostrado uma tendência em cuidado com o ambiente. Além disso, ela apresenta a mesma durabilidade e resistência da sacolinha plástica, podendo ser reutilizável diversas vezes.

Oriunda de madeira de reflorestamento, diferente do petróleo do plástico, a sacola de papel ainda tem a vantagem de ser biodegradável, podendo ser degradada de modo completo em apenas 6 meses!

Além disso, o papel pode ser reciclado, podendo retornar para o mercado após um processo correto executado pelas empresas responsáveis.

Ademais, a sacola de papel permite que a sua empresa desenvolva estratégias de marketing mais efetivas. Com grande possibilidade de personalização, sua marca pode ser espalhada por toda a cidade enquanto seus clientes a utilizam.

Dessa forma, unindo uma boa sacola de papel com uma boa embalagem, seu poder de encantar os clientes e trazer mais valor à sua marca aumenta de modo considerável. Explicamos isso também no nosso artigo sobre o poder de uma boa embalagem.

Portanto, agora que você já sabe todos os motivos para abandonar as sacolinhas plásticas, o que você está esperando para começar a fazer uso das sacolas de papel?

Porém não basta só parar de consumir plástico, também é preciso contar com parceiros que ajudem você a produzir soluções sustentáveis e de qualidade.

A Unigráfica conta com a melhor tecnologia para produzir sacolas de papel que, além de serem amigas do meio-ambiente, têm um design inovador e o melhor custo-benefício!

Entre em contato conosco e entenda melhor como sua empresa pode fazer parte desse novo mundo de sustentabilidade e qualidade com a Unigráfica.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
WhatsApp Image 2019-05-23 at 09.21.53 (2)

A sua gráfica pra ontem!